"Riobaldo", monólogo de Gilson de Barros, faz temporada no Teatro Sérgio Cardoso

Espetáculo é adaptação da obra “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa

Foto: Renato Mangolin


O espetáculo Riobaldo, interpretado e adaptado pelo ator e pesquisador da obra de Guimarães Rosa Gilson de Barros, com direção de Amir Haddad, faz temporada presencial no Teatro Sérgio Cardoso, equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo e gerido pela Amigos da Arte. Uma adaptação do “Grande Sertão: Veredas”, romance considerado a obra-prima do escritor mineiro João Guimarães Rosa (1908-1967) e um dos melhores da nossa literatura.


Com direção de Amir Haddad “Riobaldo” é um recorte sobre os amores do ex-jagunço, que dá nome à peça, com três pessoas que determinaram sua travessia: Diadorim, Nhorinhá e Otacília. Ao rememorar sua trajetória, Riobaldo reflete sobre questões que extrapolam o sertão e que estão contidas nos conflitos das travessias do homem humano.


Gilson de Barros


“Riobaldo” estreou em março de 2020, no Espaço Cultural Sérgio Porto, RJ. Uma semana depois, teve a temporada cancelada em decorrência da pandemia. Manteve sua interlocução com o público por meio de lives entre ator e diretor, e foi pioneira nas apresentações virtuais. Voltou ao cartaz em 2021, fazendo temporadas na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, na Cidade das Artes, na Barra da Tijuca e no Teatro Gláucio Gil, em Copacabana. Essa será a primeira temporada paulistana da montagem.


"Li as duas primeiras páginas do ‘Grande Sertão’ várias vezes até perceber que aquela ‘língua’ tinha tudo a ver comigo. O resto da narrativa devorei em segundos, segundo minhas sensações. Aprendi a ler, aprendi a língua, lendo este romance portentoso no original. Entendi! Não era uma tradução, era um livro brasileiro, escrito na ‘língua’ brasileira. Até hoje me orgulho de ser conterrâneo e contemporâneo de Guimarães Rosa. E tenho certeza de que qualquer leitor estrangeiro que ler o livro traduzido jamais lerá o que eu li. Assim como jamais saberei o que lê um inglês quando lê Shakespeare. Os realmente grandes são intraduzíveis." - Amir Haddad


Foto: Renato Mangolin


"Há alguns anos venho estudando a obra de Guimarães Rosa, com ênfase no livro Grande Sertão: Veredas. Interpretar Riobaldo tem sido meu trabalho e minha dedicação. A cada releitura do livro, cada temporada da peça, a cada curso que participo, vou aumentando a compreensão da obra. O objetivo é traduzir a prosa Roseana para a linguagem do teatro. Pretensioso, eu sei. Mas, não imagino outra forma de enfrentar essa obra-prima, repleta de brasilidade. Por fim, registro a honra de estar no palco com o suporte de João Guimarães Rosa, Amir Haddad, Aurélio de Simoni e todos os colegas envolvidos nessa montagem. Evoé!" - Gilson de Barros


FICHA TÉCNICA

A partir do livro Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa

Adaptação e atuação: Gilson de Barros

Direção: Amir Haddad

Cenário e figurinos: Karlla de Luca

Iluminação: Aurélio de Simoni

Programação visual: Guilherme Rocha e Mikey Vieira

Fotos e vídeos: Renato Mangolin

Técnicos: Carlos Henrique Pereira / Mikey Vieira

Produção: Barros Produções Artísticas Ltda.

Mídias Sociais: Fernanda Nicolis

Assessoria de imprensa: Júlio Luz (Rio) e Adriana Monteiro em São Paulo


RIOBALDO

Temporada: De 11 de Março a 10 de Abril

Horário: Sexta a Domingo, às 19h.

Local: Rua Rui Barbosa, 153 - Bela Vista

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) | R$ 20,00 (meia entrada) | Compre aqui

Duração: 65 min

Classificação: 16 anos

Capacidade: 144 lugares