"Pai de Mim - Presença de uma Ausência " explora as memórias e nuances da paternidade

Espetáculo está em cartaz na Oficina Cultural Oswald de Andrade


Foto: Jeniffer Glass


Com direção de Cuca Bolaffi e dramaturgia de Paloma Franca Amorim, o espetáculo "Pai de Mim - Presença de uma Ausência" faz curta temporada na Oficina Cultural Oswald de Andrade.


O texto propõe um olhar sobre a paternidade e uma reflexão sobre a figura paterna no contexto do patriarcado. A partir das experiências dos atores, de entrevistas com pais e filhos, trabalhamos os dípticos conceituais de imagem/memória, presença/ausência. Como linguagem cênica, abordamos a dança e o teatro-físico, a fim de delinear questões acerca da paternidade e suas múltiplas e diversas im/possibilidades.



Foto do ensaio: Jeniffer Glass


"Para que o espetáculo começasse a surgir, tivemos que despistar memórias, fingir e disfarçar para prosseguir. Aos poucos vencemos a lembrança e desenhamos a memória, abraçando, dançando, esperando no silêncio, no grito, entre o amor e a palavra, onde mora a dor, e o ar que se respira" conta a Cuca Bolaffi, diretora do espetáculo.


"Escrevi muitos textos que não estão nessa peça, buscando preencher uma falta. Uma primeira vitória começou a se delinear quando percebi, em estudos e prosas muito boas, que talvez eu precisasse desenhar a mim mesmo com um novo contorno, e que esse contorno não dependia somente de terceiros a quem eu poderia espernear, culpar e me ressentir. Atuar é se vestir daquilo que sonhamos." complementa o ator e criador Felipe Stucchi.


Foto: Jeniffer Glass


Jackson França comenta a mudança no olhar que o espetáculo proporcionou: "Com o nascimento dessa personagem, 'o pai que dança', pude desmistificar a imagem inacessível que tinha do meu pai e, assim, entender suas 'funduras, suas grutas úmidas e suas pequenas espirais, margens e sumidouros' que nunca foram permitidas por ele ( e por tantos) serem transbordadas a mim."


"Em um espaço imaginário, sentei no sofá de casa, apertei o botão on do controle remoto e evoquei meu pai - ser íntimo, social e mítico. Esse ser que é ausente, mas que fantasmagórico está constantemente presente, me fez levantar do sofá e dançar movimentos estranhos que fizeram meu corpo-memória flutuar e girar histórias (re)inventadas e (re)vividas." revela Jonas Mendes sobre o processo de criação do texto


Foto: Jeniffer Glass


" 'Pai de Mim' é um espetáculo teatral no qual é possível encontrar muitas faces disso, que é o grande jogo especulativo sobre a ideia de paternidade" finaliza a dramaturga Paloma Franca.



Ficha técnica:

Direção Geral, de Movimento e Criação: Cuca Bolaffi

Atuação e Criação: Felipe Stucchi, Jackson França e Jonas Mendes

Dramaturgia: Paloma Franca Amorim

Textos: Felipe Stucchi, Jackson França, Jonas Mendes, Luan Luando e Paloma Franca Amorim

Dramaturgia Sonora e Direção Vocal Interpretativa: Natália Nery

Áudios: Antonio Salvador, Edson de Souza, Pascoal da Conceição e Salloma Salomão

Preparação Corporal: Cuca Bolaffi e Jackson França

Orientação de Cenário e Figurino: Silvana Marcondes

Iluminação: Greta Liz

Montagem e Operação de Luz: Jhenny Santine

Operadora de Som e Assistente de Palco: Suelen Zamora

Fotografia: Jennifer Glass

Objetos artesanais - Cabideiros: Caio Zanuto

Assessoria de Comunicação e Designer Gráfica:Thaís Oliveira

Produção: Felipe Stucchi e Jackson França


Este projeto está sendo realizado com apoio do PROAC LAB 2021



PAI DE MIM - PRESENÇA DE UMA AUSÊNCIA

Temporada: Até 20 de Agosto

Horário: Quinta e Sexta, às 20h | Sábado, às 18h

Local: Rua Três Rios, 363 - Bom Retiro

Ingressos: Gratuito | Distribuídos 01 hora antes do espetáculo

Classificação: 14 anos