Núcleo Barro 3 estreia espetáculo a partir de pesquisa sobre monumentos dedicados à figuras tirânica

Peça de teatro foi criada a partir de disparadores como aulas públicas sobre a relação de monumentos paulistanos com figuras totalitárias


Foto: Jamil Kubruk


O Núcleo Barro 3 estreia no Centro Cultural São Paulo o espetáculo "Errantes", obra criada a partir da expedição da companhia por monumentos da cidade de São Paulo que exaltam figuras opressoras e ditatoriais da história brasileira.


A peça, iniciada no projeto cartas a ele, contou com uma série de etapas, como aulas públicas e intervenções urbanas. A dramaturgia de Errantes é de Victor Nóvoa e a direção é de Lucas França. No elenco, estão Rosana Pimenta, Gustavo Braunstein, Guto Vieira, Catarina Milani, Jefferson Brito Ramos e Letícia Oliveira.


Partindo da rua como um espaço que funda a identidade criativa do grupo, essa obra levanta o questionamento do que ocorreria se os trabalhadores decidissem parar. A dramaturgia, dividida em oito movimentos, traz performances relacionadas aos percursos do grupo pelos espaços da cidade marcados por homenagens a diferentes tiranos.


Foto: Jamil Kubruk


"A linha condutora de Errantes é a observação da cidade. Olhar o espaço e problematizá-lo. A movimentação do elenco, apesar de ser coreográfica, tem proposição estética mais reta, linear, quase como corpos-máquina dentro de suas individualidades. São atores e atrizes que se utilizam de dispositivos da dança para compor imagens", conta o diretor Lucas França.


A cenografia e o figurino também são pautados a partir das observações dos espaços públicos, trazendo a concretude desses lugares para os elementos cênicos do espetáculo. Os oito movimentos, inclusive, ocorrem em um cenário que remete a uma praça pública. Em certo momento, o coro de errantes também se organiza em uma espécie de festa-protesto, trazendo uma ideia de ocupação da cidade e propondo uma possível queda de figuras autoritárias.


Foto: Jamil Kubruk


Os corpos se movimentam dentro dessa estrutura concretada em diferentes formações, evocando a figura de errantes pela cidade. A sonoplastia é composta por uma trilha original com sonoridades presentes na cidade e a iluminação foi criada a partir de uma investigação sobre a iluminação de museus e de espaços públicos abertos.


Ficha Técnica

Realização: Núcleo Barro 3

Concepção: Douglas Scaramussa, Lucas França e Rosana Pimenta

Direção: Lucas França

Dramaturgia: Victor Nóvoa com fragmentos de texto de Manuel Rui

Elenco: Rosana Pimenta, Gustavo Braunstein, Guto Vieira, Catarina Milani, Jefferson Brito Ramos e Letícia Oliveira

Pesquisa e Mediação: Douglas Scaramussa

Preparação Corporal: Fernanda Raquel

Preparação Vocal: Gabriela Flores

Cenografia e Figurino: Eliseu Weide

Iluminação: Fellipe Oliveira

Sonoplastia: Leandro Wanderley

Produção Audiovisual e Designer de Projeção: Cesar Barbosa

Fotografia: Thiago Rodrigues

Câmera: Kaique Chock

Operação de Projeção: Fernanda Guedella

Fotos: Jamil Kubruk

Staff fotografia de Estúdio : Kenai Films

Arte Gráfica: Estúdio Pavio

Assessoria de Imprensa: Canal Aberto Comunicação

Audiodescrição: Ver com Palavras

Libras: Juliana Gonçalves

Coordenação de Projeto: Douglas Scaramussa, Lucas França e Rosana Pimenta

Produção: Movicena Produções (Jota Rafaelli)

Assistência de Produção: Jéssica Policastri


ERRANTES

Temporada: De 12 a 28 de Agosto

Horário: Quinta, Sexta e Sábado, 21h | Domingo, 20h

Local: Rua Vergueiro, 1000 - Paraíso

Ingressos: Gratuito | Retirar 01 hora antes do espetáculo

Duração: 55 minutos

Classificação: 14 anos