Mundana Companhia estreia o espetáculo "Guerra em Iperoig" no Sesc Belenzinho

Peça parte de estudos sobre a guerra travada entre os portugueses e os tupinambá no século XVI na região de Iperoig


Foto: Alessandra Nohvais


A partir da pesquisa sobre o acontecimento que ficou conhecido como “Paz de Iperoig”, a mundana companhia criou o espetáculo "Guerra em Iperoig", que estreia no Sesc Belenzinho. A peça traz no elenco Aury Porto, Erika Puga, Mariano Mattos Martins, Zahy Guajajara e Ziel Karapotó e conta com participações virtuais de Anderson Kary Báya, Igor Pedroso, Lian Gaia, Mariana Ximenes e Raquel Kubeo.


A montagem nasceu de um convite de Bruno Siniscalchi para o grupo, a partir da ideia inicial de André Sant'Anna de pesquisar a Confederação dos Tamoios. “O tema fez todo o sentido para a mundana companhia, uma vez que somos de um país nascido da guerra, e que se faz e se refaz a cada dia através da guerra. Uma guerra de extermínio do próximo que é diferente. Uma guerra que tem um sentido totalmente diverso da guerra na história dos povos Tupinambá”, diz Aury Porto.


Foto: Alessandra Nohvais


Na encenação, cenas da mitologia tupinambá, textos e imagens de cinema criadas sob o ponto de vista dos colonizadores e textos com visão dos colonizados se justapõem. E a peça é encerrada com uma revolta estética de artistas indígenas contemporâneos.


Desde o ano 2000, inspirados pela militância política dos artistas de teatro da cidade de São Paulo junto ao movimento “Arte contra a Barbárie”, Aury Porto e Luah Guimarãez desejavam criar um núcleo artístico formado essencialmente por atores-produtores.


Almejavam formar uma companhia teatral na qual, a cada projeto, idealizado e produzido necessariamente por um ou mais atores, um/a diretor/a, com afinidades afetivas e estéticas com os membros da companhia, seria convidado/a a integrar-se a esta. O mesmo ocorreria com os profissionais das outras áreas, como cenografia, figurino, música, luz, e até mesmo com outros atores.


Foto: Alessandra Nohvais


A cada projeto, a companhia teria um quase novo corpo forjado na ideia de continuidade na transitoriedade. Assim foi gestada a mundana companhia (nome integralmente grafado em letras minúsculas).


Criado em 2007, o grupo criou os espetáculos Medeamaterial, Máquinas do Mundo, Necropolítica, Dostoiévski-Trip, Na Selva das Cidades- Em Obras, O Duelo, Pais e Filhos, O Idiota – Uma Novela Teatral, Tchekhov 4 – Uma Experiência Cênica, Das Cinzas e A Queda.



Ficha técnica

Roteiro: Aury Porto, Cristian Duarte, Joana Porto, Roberta Schioppa, Rogério Pinto e Zahy Guajajara

Textos: André Sant'Anna

Direção: Aury Porto, Cristian Duarte, Joana Porto e Rogério Pinto

Elenco: Aury Porto, Erika Puga, Mariano Mattos Martins, Zahy Guajajara e Ziel Karapotó

Direção de movimento: Cristian Duarte

Direção Vocal Interpretativa: Lucia Gayotto

Direção Musical: Gui Calzavara

Sonoplastia, operação de som e operação de vídeo: Ivan Garro

Cenografia: Rogério Pinto

Figurinos: Joana Porto e Rogério Pinto

Assistente de direção de arte: Beatriz Coelho

Luz: Wagner Antônio

Operação de luz: Felipe Tchaça e Sibila

Vídeos e programação de vídeo-mapping: Bruna Lessa

Contrarregragem: Rafael Matede

Colaboração Conceitual: Renato Sztutman e Stelio Marras

Coordenação de projeto: Aury Porto

Gestão de projeto: Metro Gestão Cultural

Direção de Produção: Carla Estefan

Produção Executiva: Bia Fonseca

Fotos: Renato Mangolin e Alessandra Nohvais

Projeto Gráfico: Mariano Mattos Martins

Manutenção website e redes: Yghor Boy

Audiovisual: Filmagens Figura da Guerra: Cacá Bernardes

Participações em vídeo: Anderson Kary Baya, Igor Pedroso, Lian Gaia, Mariana Ximenes e Raquel Kubeo


GUERRA EM IPEROIG

Temporada: De 25 de Agosto a 04 de Setembro

Horário: Quinta a Sábado, às 21h30 | Domingo, às 18h30

Local: R. Padre Adelino, 1000 - Belenzinho

Ingressos: R$ 30,00 (inteira) | R$ 15,00 (meia) | R$ 9,00 (Credencial Plena) | Compre aqui

Classificação: 14 anos

Duração: 50 minutos