Lafetah se apresenta no projeto Noites Transantes no Galeria Café

Pós show será com o DJ Ethan

Foto: Victor Affaro


Noites que misturam shows de artistas da cena LGBTQIA+ em plena ascensão com um DJ convidado, que finaliza a noite com muita música dançante. Esse é o mote da próxima festa Noites Transantes que recebe show de Lafetah. O pós-show fica por conta do DJ Ethan.


DJ Ethan | Foto: Arquivo Pessoal


Lafetah apresenta em seu novo show as músicas que estarão presentes em seu álbum de estreia, “O Bestiário” com Rico Manzano nas teclas e coordenando a direção musical, e o multiinstrumentista YEL no baixo e guitarra.


Mesclando pop com MPB e a música árabe que corre em seu sangue, Lafetah une a performance e a teatralidade ao suingue irresistível e dançante de suas composições, criando uma aura mística e envolvente em cada apresentação.

Foto: Capa do single 'Zaga'


As Noites Transantes tem realização e curadoria do Rico, do Selo Transa e do Selo Camarada.



Sobre Lafetah

Foto: Daniel Tostes Botelho


Tomás Lafetá nasceu em Minas Gerais e começou a cantar ainda criança. Hoje, Lafetah, – seu nome artístico – é um artista maduro, um dos nomes LGBQTIA+ da expoente cena pop e pronto para alçar novos voos.


Suas primeiras incursões pelo mundo da música se deram no ensino fundamental, quando fez parte do coral da escola. Também dessa época, é a primeira melodia que compôs – “Os olhos do meu amor” –, cuja letra foi feita só recentemente. Desde criança, Lafetah adotou o costume de registrar suas ideias e músicas em cadernos. E são vários, guardados até hoje, como um registro precioso de sua trajetória.


Foto: Laura Brina


Em casa, Lafetah sempre escutou música brasileira e essa foi a primeira etapa de formação de sua cultura musical. O processo que se completou quando fez intercâmbio nos Estados Unidos, onde incorporou o gosto pelo blues e pelo soul, tornando-se fã de Aretha Franklin, de quem interpreta grandes sucessos.


Lafetah tem uma formação multidisciplinar, pois, além do gosto pela música, que permaneceu com ele após seu retorno dos Estados Unidos, estudou Letras, pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), e é formado em Cinema e Audiovisual, pela UNA. No curso de Letras, aprofundou o gosto que já tinha pela filosofia e pela literatura, tornando-se um leitor voraz de autores como Jorge Luis Borges, Prost e Homero, entre outros. A formação em Cinema abriu-lhe novos horizontes no mundo da arte.


Apresentação no Cabaret da Cecília | Foto: Arquivo Pessoal


O audiovisual deu a Lafetah uma nova ferramenta para a divulgação de seus trabalhos enquanto músico: a produção dos clipes de suas apresentações, rotina que vem desde 2014, quando gravou a sua primeira música: “Raio”. Naquele mesmo ano, Lafetah também foi convidado para participar da gravação do DVD “Minas para o mundo”, que reuniu representantes expressivos da música independente mineira. O material foi gravado e disponibilizado em DVD e em sites voltados para os eventos da Copa do Mundo.


Promo do clip "Catuçaí” | Foto: Pedro Negrão Tomé


Além desses trabalhos, Lafetah tem uma já extensa carreira como crooner de várias bandas em apresentações em Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo. Além disso, sua veia de compositor tem sido reconhecida, como ocorreu no Festival da Música de Minas Gerais, quando foi finalista com sua música Shangri-lah.


Em 2018 lançou seu EP “Insone”, que consolidou sua mistura da MPB com pop e blues. Do seu primeiro álbum, “O Bestiário”, que conta com os singles “Catuçaí”, “Lobo no Divã” e “Leviatã” e “Zaga”. A canção, quarta faixa do álbum, foi gravada em parceria com a também mineira Mariana Cavanellas e ganhou videoclipe, dirigido por Alan Coratto.

Frames do clipe "Zaga"


“Zaga” é um jogo entre a caça e o caçador inspirado pela zagaia, arma utilizada por caçadores da região do Mato Grosso e na África. Eles usam a ferramenta para capturar suas presas, mas, durante o ato, também ficam expostos, na mesma situação que o alvo, numa cena em que ambos estão vulneráveis.



Sobre o Galeria Café SP


Com uma combinação entre as atmosferas das galerias de arte, dos cafés, dos restaurantes e das baladas, o Galeria Café SP tem a proposta de criar um ambiente confortável, aconchegante e seguro para pessoas LGBTQIA+ em um dos endereços mais boêmios da cidade, a Praça Benedito Calixto, em Pinheiros.


Além de festas bem animadas, comandadas por renomados DJs de música pop, eletrônica e brasilidades, a casa costuma receber feirinhas de economia criativa, exposições e outros tipos de evento. E o espaço cria todo o clima para a paquera com sua iluminação especial, decoração bem moderna e ambientes instagramáveis.

Foto: Divulgação


“A proposta de trazer o Galeria Café aqui para SP, é seguir uma tradição que já existe há 24 anos no coração de Ipanema, no Rio de Janeiro, onde nasceu um espaço dedicado à arte e que - ao longo do tempo - foi se transformando no que é hoje, balada, bar, coletivo, galeria de arte e o melhor ponto de encontro para você se sentir livre. A ideia de trazer mais essa opção para paulistanos e visitantes, não é simplesmente ser mais uma casa noturna, mas sim fazer a sociedade experienciar um novo conceito de festas a partir de eventos relacionados às manifestações contemporâneas de cultura e comportamento”, destaca Alexandra Di Calafiori, uma das sócias do Galeria.


NOITES TRANSANTES COM LAFETAH E DJ ETHAN

Data: Dia 25 de Maio

Horário: Quinta, às 21h

Local: Praça Benedito Calixto, 103, Pinheiros

Ingressos: R$ 40,00 | Compre aqui


**Para entrar no espaço, é preciso apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19 e um documento com foto