"Histórias de Chuva" marca a reabertura da Casa da Gioconda, uma nova opção de espaço cultural

Espaço no Bixiga reabre suas portas e estreia peça com objetivo de ser uma opção de cultura para a população do bairro

Foto: Ronaldo Gutierrez


Uma loja que armazena memórias de dias de chuva e por onde circulam as mais diversas personagens. Esse é o mote de "Histórias de Chuva", texto escrito por Milton Morales em 2008 e que estreia na Casa da Gioconda. Com ingressos gratuitos, o espetáculo tem direção de Thiago Ledier e Alexandre Meirelles e conta com um elenco formado por 11 atores. A montagem é a responsável por marcar o novo momento do espaço, que funciona no mesmo local desde 2009 e resiste em meio a tantas dificuldades do setor cultural nos últimos anos.


A peça mostra uma rua do centro de uma grande cidade onde existe uma loja parada no tempo. Seu proprietário, conhecido como "o guardador de histórias de chuva", recebe personagens dispostos a guardarem suas mais belas, trágicas e transformadoras histórias de dias chuvosos. Suas memórias ficam literalmente encapsuladas e guardadas como gotas de chuva, que são reveladas nos momentos mais saudosos, regeneradores e mágicos durante a narrativa.


Foto: Ronaldo Gutierrez


O grupo de atores se reuniu antes da pandemia para estudar realismo fantástico. E o texto de Milton serviu de pontapé para a pesquisa. Mesmo durante a pandemia, a pesquisa não parou e foi sendo guiada por Alexandre Meirelles que também é um dos integrantes do núcleo criativo do Coletivo Casa da Gioconda e produtor do espetáculo.


"Sempre quis formar um grupo com artistas que quisessem estudar, pesquisar e ir a fundo num tema. Esse grupo é formado por atores que toparam esse desafio e estão, constantemente, trocando e buscando novas referências", explica Alexandre.


No palco, segundo o diretor Thiago Ledier, eles assumem o jogo do teatro e comemoram a volta do presencial. "Teatro sempre foi a arte do encontro. E usamos e abusamos disso na encenação, fazendo uso da característica do espaço da Casa, que foge do tradicional. O público acompanha a mudança de cenas, transformações do cenário e é convidado a embarcar em momentos muito próximos da realidade ou se deixar levar por cenas que fogem completamente desse lugar".


Foto: Ronaldo Gutierrez


Thiago deixa claro que, depois de dois anos intensos de telas, não queria que o espetáculo competisse com o que é produzido pela TV ou cinema. Queria reconvocar a capacidade do público de imaginar e trazer a coxia para dentro da cena. Ele diz que essa escolha também combina muito com o tom do texto. "Histórias de Chuva fala sobre a memória. E ela é um pouco esse limiar entre o que aconteceu e uma visão nossa sombreada da realidade", explica o diretor.


Ficha Técnica

Texto: Milton Morales Filho

Direção: Alexandre Meirelles E Thiago Ledier

Elenco: Anderson Rosa, Bastian Thurner, Douglas Sá, Felipe Gonzales, Frederico Mendonça, Gabriella Potye, Maira Helen, Marcela Ferros, Mariana Faloppa, Simone Évanz e Thiago Carreira

Cenários, Figurinos, Adereços E Visagismo: Cy Teixeira

Preparadora Corporal: Letícia Forattini

Trilha Sonora: Thiago Ledier

Iluminador: Nicolas Caratori

Operador De Som: João Pedro Teixeira

Operador De Som: Gabriel Oliveira

Comunicação Visual: Douglas Sá

Mídias Sociais: Alexandre Meirelles

Assessoria De Imprensa: Vanessa Fontes

Fotógrafo: Ronaldo Gutierrez

Coordenação De Produção: Thiago Carreira

Produção Executiva / Financeira: José Maria Freixa

Apoio: Casa Da Gioconda

HISTÓRIAS DE CHUVA

Temporada: De 30 de Abril a 19 de Junho

Horário: Sextas e Sábados, às 21h | Domingo, às 19h

Local: R. Conselheiro Carrão, 288 - Bela Vista

Ingressos: Gratuitos | Reserve aqui

Capacidade: 45 lugares

Duração: 100 min

Classificação: 12 anos