Grupo Pandora de Teatro apresenta “Jardim Vertical” na Ocupação Artística Canhoba

Peça teatral reflete sobre as relações familiares na contemporaneidade e a falsa ideia de segurança

Foto: Levy Vitorino


Jardim Vertical” é uma fábula contemporânea que conta as histórias e as relações de uma família que vive isolada do mundo externo, em um seguro apartamento no quadragésimo sétimo andar de um edifício, onde é preciso abrir espaço no cotidiano para que sonhos aconteçam neste contexto de compensação e artificialidade.


De forma cômica e satírica, o espetáculo transita pelo dia-a-dia dessa família que se relaciona de maneira superficial, deixando de lado a naturalidade para se adequar dentro de um contexto que aparentemente é a garantia da segurança.


Um paraíso artificial que revela o autoritarismo presente em seu convívio, trazendo para a cena aspectos significativos da nossa sociedade, como o conceito de família, as ambições patriarcais, bem como os sonhos e desejos de mudança.


Com texto e direção de Lucas Vitorino, o espetáculo explora o universo nonsense, trazendo o olhar para a essência da personalidade autoritária no contexto brasileiro, imerso em um universo irreal, distópico e absurdo.


O processo de criação é resultado da pesquisa contínua do Grupo Pandora de Teatro em investigar os vestígios do teatro do absurdo e sua reinvenção no contexto latino americano. Atualmente o grupo realiza a “Oficina de Teatro: Poéticas do absurdo latino-americanas”, destinada a integrantes de coletivos artísticos, estudantes, pesquisadores e demais pessoas interessadas, que envolve em sua realização estudos teóricos e experimentações cênicas, refletindo sobre essa temática.

Foto: Levy Vitorino


O Grupo Pandora de Teatro é formado por Caroline Alves, Filipe Pereira, Lucas Vitorino, Rodolfo Vetore, Thalita Duarte e Wellington Candido. Em 2022, o grupo comemora 18 anos de pesquisa continuada no bairro de Perus e 06 anos de ocupação do Cine Teatro Pandora – Ocupação Artística Canhoba, um espaço público ocioso, que estava abandonado há seis anos sem cumprir qualquer função social, que foi transformado em um importante polo cultural, aberto ao público, visando o fazer artístico como um ato social e político dentro do bairro.


Com intensa produção artística, o Grupo Pandora aborda em suas criações temáticas pertinentes à história do Bairro de Perus e do Brasil, suas injustiças sociais e suas problemáticas, através de uma invenção poética que exalta a força da teatralidade.


A ação faz parte do projeto "A Poética do Absurdo – Reinvenções na América Latina" realizado com apoio da 33ª edição do Programa de ação cultural – ProAC Expresso 2021 – Ações locais / favelas e periferias produção / difusão / capacitação / eventos / manutenção de corpos artísticos (presencial e/ou on-line).


Ficha técnica:

Criação: Grupo Pandora de Teatro | Texto e Direção: Lucas Vitorino | Elenco: Caroline Alves, Filipe Pereira, Rodolfo Vetore e Wellington Candido | Iluminação: Elves Ferreira | Sonoplastia: Rodolfo Vetore | Cenografia: Thalita Duarte | Cenotecnia: Marina Lima, Morsantap Revest e SN7 Cenografia |Figurinos: Thais Kaori | Customização de figurino: Anna Belinello, Marina Veneta e Cristian Montini | Operação de vídeo: Lucas Vitorino | Preparação corporal: Rodolfo Vetore | Preparação vocal: Caroline Alves | Produção: Thalita Duarte | Design gráfico: Levy Vitorino | Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini | Colaboração: Filipe Dias, Diego Meshi e Cristian Montini


JARDIM VERTICAL

Quando: Dia 26 de Março

Horário: às 19h

Local: Rua Canhoba, 299 - Vila Fanton - Perus

Ingressos: Gratuito

Classificação: 12 anos