Espetáculo que aborda o desastre ambiental em Mariana faz temporada no Teatro Cacilda Becker

Peça mescla música, dança, bonecos, máscaras e projeções para ampliar a conexão com o público


Foto: Ricardo Avelar


Em 2015, aconteceu um grande crime ambiental no Brasil: o rompimento de uma das barragens da mineradora Samarco, na cidade de Mariana (MG). E, pensando em discutir esse tema com as crianças, a Cia Mundu Rodá criou o espetáculo “Vida de cão, coração de herói”, que faz uma temporada gratuita no Teatro Cacilda Becker. A temporada integra o projeto "HILEIA: Manifesto das Margens e Outros Gritos - Mundu Rodá 22 anos", contemplado pela 36ª Edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo.


A partir da trajetória de um cão que perdeu sua família humana por conta da lama tóxica que destruiu a comunidade rural de Bento Rodrigues, o trabalho mescla música, dança, projeção, bonecos e máscaras para ampliar a conexão com o público. Segundo o grupo, trata-se de uma “história com acontecimentos verdadeiros, mas contada de uma maneira inventada”.


Foto: Ricardo Avelar


Solitário e sem avistar nenhum sinal de resgate, o cão protagonista da narrativa embarca em uma jornada pelo Rio Doce, a bordo de uma poltrona destruída, com o objetivo de encontrar seus humanos, sua família. No trajeto, ao longo do leito contaminado, ele encontra muitas surpresas, emoções e aprendizados.


E por que um cachorro? Durante a pesquisa para a concepção do espetáculo, a companhia viu a foto de um cão sendo resgatado pelo corpo de bombeiros enquanto tentava sobreviver, à deriva, no mar de lama. O coletivo pensou, então, em como seria essa tragédia se fosse contada por esse animalzinho: o que ele falaria para as crianças e para as pessoas? Coube ao Alessandro Toller o desafio de construir essa dramaturgia.


As canções foram criadas especialmente para a peça. “Elas funcionam como um convite ao público para mergulhar na aventura do nosso animalzinho, percorrendo as sonoridades, cantos e ritmos das manifestações populares mineiras”, conta Alício Amaral, diretor musical e ator em cena.


Foto: Ricardo Avelar


Para fazer os espectadores se sentirem parte daquele mundo enlameado, a Cia Mundu Rodá desenvolveu um cenário cheio de detalhes. As ideias partiram de Giorgia Massetani e Alício Silva.


“Para simbolizar essa cidade soterrada pela lama, foram utilizados cavaletes de madeira de diferentes tamanhos. Eles representam tudo o que sobrou daquelas casas, ou seja, os telhados. E o cãozinho está ilhado em uma dessas estruturas”, comenta Amaral.


Em um segundo momento da produção, quando o cão navega pelo Rio Doce, o grupo explorou outros recursos. “Bonecos e máscaras construídos com materiais recicláveis, como garrafas PET, compõem as figuras da Peixinha-Pacumã e do Curumim Batik Krenak, seres que o protagonista encontra pelo caminho”, completa.


Esse efeito de um mundo em constante construção e destruição é potencializado pelas projeções que dialogam diretamente com o cenário. Figuras animadas, como o Trem de Ferro, a Lama, os Peixes, as Estrelas, e o Curumim Batik, aparecem conforme a narrativa avança.


Foto: Ricardo Avelar


Apesar de abordar um tema sério, a peça “Vida de cão, coração de herói” não tem um tom pessimista. “O cachorrinho esperto nos desafia a não ficarmos tristes e, ao invés disso, usarmos nossa imaginação para preparar, inovar, nos adaptarmos e até criarmos um novo lar - livre de desastres ambientais que poderiam ser evitados - para todos os que habitam o planeta Terra”, explica Juliana Pardo, diretora do espetáculo.


Ao mesmo tempo, o trabalho evoca questões importantes, como o impacto da ação dos seres humanos na vida de quem depende dos rios para sobreviver. A trama também sinaliza as responsabilidades individuais e coletivas sobre o meio ambiente, pensado não como um recurso a ser explorado, mas sim como uma casa, uma morada.


A peça fez sua temporada de estreia em maio de 2019, no Teatro Anchieta do SESC Consolação.


Ficha Técnica:

Direção: Juliana Pardo

Dramaturgia e texto: Alessandro Toller

Atuação, direção e criação musical: Alício Amaral

Musicista em cena e criação musical: Amanda Martins

Figurinos e adereços: Emilia Reily

Cenografia e ilustrações: Giorgia Massetani

Cenotecnia: Alicio Silva

Assistente de cenotecnia: Juliana Magalhães

Desenho de Luz e técnico de som: Eduardo Albergaria

Operação de Luz: Felipe Stucchi

Projeção de imagem, concepção e animação: Ana Luisa Anker

Direção de arte: Paula Galasso e Luiz Cabral

Animação: Pedro Brandão

Produção Geral e contrarregragem em cena: Mariana Pardo

Contrarregragem em Cena “Lama”: Rodrigo Reis

Voz em off “Lama”: Juliana Pardo, Amanda Martins e Alício Amaral

Confecção Boneca Pacumã e máscara sonora Batik Krenak: Adriano Castelo Branco

Assessoria Artística: Luiz Cabral

Produção Executiva: Mariana Pardo.

Concepção: Cia. Mundu Rodá

Apoio: Cooperativa Paulista de Teatro

Preparação corporal:

Mestre em Gungas | Treinamento e Pesquisa sobre Congada e Moçambique (MG): Marcinho dos Santos

Treinamento Corporal: Alex Merino e Kalil Moreira (FIT360)


Agradecimentos: Jeremy Pickard (Superhero Clubhouse), Natacha Dias, Cibele Mateus, Déborah Penafiel, Edson Paulo Souza, Teatro Flávio Império, Val Ribeiro, Morris Picciotto, Ana Célia Martins, Charles Rarzl, Eliseu Weide, André Neves, Editora Pulo do Gato, Grupo Manjarra, Casa Mundu Rodá, Governo do Estado de São Paulo e Secretaria de Cultura (Edital PROAC nº 07/2017 para produção de espetáculo inédito de artes cênicas para o público infantil).


VIDA DE CÃO - CORAÇÃO DE HERÓI

Temporada: Até 26 de Setembro*

Horário: Sábados e Domingos, às 16h

Local: Rua Tito, 295 – Lapa

Ingressos: Gratuito | Retirar 01 hora antes das apresentações

Duração: 60 minutos

Classificação: Livre


*Apresentações exclusivas para escolas:

Dias 14 e 21 de Setembro, às 11h e às 14h30

Dia 28 de Setembro, às 11h