Espetáculo de Caryl Churchill com estreia no MASP marca nascimento do Instituto Brasileiro de Teatro

O objetivo é a popularização do teatro no Brasil

Foto: Gabriel Bianchinia


Com o objetivo de popularizar o teatro no Brasil, nasce o IBT - Instituto Brasileiro de Teatro. Formado pelos artistas Guto Portugal, Elisa Volpatto, Oliver Tibeau, Samya Pascotto e José Aragão, a organização sem fins lucrativos surge com a proposta de ser mais uma alternativa para fazer a ponte entre três forças poderosas: a sociedade, o teatro e a iniciativa privada. “Forças que já têm tudo a ver, mas não sabem muito bem como começar essa conversa”, comentam.


A proposta é a seguinte:

  • Todos os espetáculos produzidos pelo IBT são acessíveis - preços populares ou fila democrática onde cada um paga o que pode e quem tem condições também pode pagar por quem não tem. No caso de Diabinho e outras peças curtas de Caryl Churchill”, 100% dos ingressos serão distribuídos com 1 hora de antecedência e é solicitada a doação de 1kg de alimento não perecível por pessoa, destinado à ONG Banco de Alimentos. “Desta forma, proporcionamos uma opção de lazer e cultura à população sem que isso comprometa seu orçamento familiar já tão apertado, principalmente depois de uma pandemia.”

  • Toda a equipe do espetáculo é remunerada com dignidade e respeito ao ofício. “Atraindo investimentos por meio de um Instituto sem fins lucrativos, garantimos que todos os recursos permaneçam no teatro”.

  • E, para conseguir os recursos, o IBT conecta as empresas com espetáculos marcantes, posicionadas como verdadeiras viabilizadoras de uma experiência pública, acessível e de qualidade, fomentando uma relação saudável entre marca e consumidor. “Uma conexão que ocorre em uma arena material, presencial, analógica, rara. Exposição que gera valor para nossos apoiadores”.


Portanto, o surgimento do IBT é resultado da inquietude de seus fundadores frente à questão da popularização das artes cênicas no Brasil e da valorização dos artistas que produzem teatro no país. “Sentimos que há uma desconexão entre o teatro, seus viabilizadores e o público e pensamos que, nessa relação tripla, se organizar bem, todo mundo ganha. O IBT se propõe a ser mais uma alternativa para organizar essa relação, mais uma alternativa de viabilização do teatro no Brasil”, ressaltam os criadores. “E justamente em função disso entendemos que o IBT é muito maior do que Guto, Elisa, Oliver, Samya e José. Ele pretende abarcar muita gente com o tempo e se associar a muitos grupos e artistas”.


Fundadores do IBT

Elisa Volpatto, Oliver Tibeau, Guto Portugal, José Aragão e Samya Pascotto | Foto: Gabriel Bianchinia



Ficha Técnica

Texto: Caryl Churchill

Tradução: Zé Roberto Valente

Direção: Guto Portugal

Elenco: Noemi Marinho, Norival Rizzo, Elisa Volpatto, Johnnas Oliva, Mayara Constantino e Rafael Pimenta

Stand-in: Oliver Tibeau

Assistente de direção e Viewpoints: Oliver Tibeau

Cenário e Luz: Wagner Antônio

Cenógrafa Adjunta: Stéphanie Fretin

Assistente de iluminação: Dimitri Luppi

Figurino: Flora Belotti e Rogério Romualdo

Composição Original de Trilha Sonora: Edson Secco

Fotos de Divulgação: Bibi Bianchini

Produção Administrativa e Financeira: José Augusto Aragão

Direção de produção: Selene Marinho

Produção executiva: Marcela Horta

Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

Realização: Instituto Brasileiro de Teatro

Produção: SM Arte e Cultura


DIABINHO E OUTRAS PEÇAS CURTAS DE CARYL CHURCHILL

Temporada: De 15 de Abril a 05 de Junho

Horário: Sextas e Sábados às 20h30 | Domingos às 19h

Local: Av. Paulista 1578 – Bela Vista

Ingressos: 1kg de alimento não perecível