Espetáculo "Beltrão" cria reflexão sobre a relação da humanidade com a tecnologia

Com o ator Edgar Castro e o pianista Gustavo Fiel, peça estreia no Espaço Pyndorama


Foto: Alan Siqueira


O crescente domínio dos artefatos tecnológicos no cotidiano e nas relações humanas é discutido pela peça "Beltrão", dirigida por Thiago Vasconcelos e escrita por Alexandre Krug. O espetáculo estreia no Espaço Pyndorama, sede da Cia. Antropofágica de Teatro.


A montagem trata das transformações inesperadas que atravessam nosso caminho, ao propor uma reflexão sobre a relação entre o isolamento e a fragilidade psicológica que a interação desmedida com o contexto virtual provoca, em contraposição com a necessidade de retomarmos os vínculos de natureza mais coletiva.


Na trama, Beltrão é um funcionário de um fundo multimercados de ponta, lidando diariamente com profundas frustrações e tendo como única companheira uma inteligência artificial, a quem chama de Úrsula. Certa manhã, chega em sua casa uma “Mystery Box”, ou “Caixa Misteriosa”, comprada provavelmente durante uma das muitas madrugadas atravessadas pela insônia.


Foto: Alan Siqueira


Ao abrir a caixa, Beltrão encontra alguns objetos desgastados – mapas, o diário de um aviador e uma antiga fita VHS. O conteúdo da caixa acaba trazendo à tona poderosas memórias soterradas pela necessidade da sobrevivência, desorganizando de forma irreversível a infeliz rotina de Beltrão.


A montagem é protagonizada pelo ator Edgar Castro e pelo pianista Gustavo Fiel, que interpreta a trilha sonora ao vivo. Quem assina a direção musical é Rodrigo Mercadante.


O espetáculo é uma das atividades propostas pelo projeto "Cartas de Voo para o Agora", contemplado na 14ª Edição do Prêmio Zé Renato para a Cidade de São Paulo/SMC.


Encontros formativos

Foto: Alan Siqueira


Durante o processo de montagem do espetáculo, o projeto promoveu uma série de seis atividades de formação abertas ao público, sendo três ensaios abertos e três encontros com convidados.


Entre esses debates, estão as conversas sobre “Um Grito Parado no Ar”, de G. Guarnieri, com Teatro do Osso e Rogério Tarifa; o Teatro de Bertolt Brecht, com Cida Moreira; as Travessias Coletivas, com os coletivos Pombas Urbanas (SP), Clowns de Shakespeare (RN), Rainha Kong (SP), Magiluth (PE), Estopô Balaio (SP), Tarea Urgente (Chile), Trupe Olho da Rua (Santos, SP) e Engenho Teatral (SP).


Todas as atividades aconteceram no Espaço Pyndorama e as gravações podem ser conferidas gratuitamente no canal do projeto no YouTube


Ficha Técnica

Elenco: Edgar Castro (ator) e Gustavo Fiel (pianista)

Direção: Thiago Reis Vasconcelos

Dramaturgia: Alexandre Krug (em processo colaborativo com Thiago Reis Vasconcelos)

Direção Musical: Rodrigo Mercadante

Direção de Arte: Marcelo X

Preparação Vocal: Sonia Goussinsky

Iluminação: Nara Zocher

Operação de Luz: Renata Adrianna

Desenho e Operação de Som: Gabriela Jeniffer

Técnico de Palco: Flavia Ulhoa

Videomaker: Danilo C. Santos

Fotógrafo: Alan Siqueira

Designer gráfico: Moyra Madeira

Assistência de Direção: Renata Adrianna

Assistência de Produção: Vanda Dantas

Assessoria de Imprensa: Pombo Correio

Produção: Mônica Raphael

Coordenação Geral: Edgar Castro


O projeto “CARTAS DE VOO PARA O AGORA” é contemplado na 14ª Edição do Prêmio Zé Renato para a Cidade de São Paulo/SMC.


BELTRÃO

Temporada: De 21 de Agosto a 11 de Outubro

Horário: Domingos, Segundas e Terças, às 20h

Local: Rua São Domingos, 224 - Bela Vista

Ingressos: R$ 10,00 (inteira) | R$ 5,00 (meia)

Duração: 80 minutos

Classificação: 12 anos

Capacidade: 30 pessoas