Companhia Empório de Teatro Sortido comemora 10 anos de existência com mostra gratuita

Festival será dividido entre espetáculos, leituras encenadas e encontros


Foto: Divulgação


Fundada em 2010 por Rafael Gomes e Vinicius Calderoni, a companhia Empório de Teatro Sortido sempre se propôs a duas fortes linhas de atuação: a produção de dramaturgia original brasileira e a recriação de textos clássicos.

Uma intensa trajetória que se desenhou desde então. Foram 10 espetáculos de grande impacto e resultado quantitativo junto ao público, enorme repercussão crítica e conquista dos mais importantes prêmios do país - entre eles APCA, Shell, APTR e Aplauso Brasil, somando 14 troféus e outras indicações.

Para celebrar estes dez anos de atividade completados em 2020, em meio à pandemia, é que surge a MOSTRA EMPÓRIO DE TEATRO SORTIDO 10 ANOS. Tendo como base os 10 espetáculos do repertório da companhia, a ocupação tem dois eixos: a apresentação de 5 espetáculos do repertório e a leitura encenada de outros cinco textos- além de uma aula espetáculo de encerramento a partir de um texto inédito de Rafael e Vinicius.


As cinco leituras encenadas serão realizadas aos sábados de tarde, durante a ocupação no TUSP, contempla os outro cinco espetáculos encenados pela Empório de Teatro Sortido: Jacqueline, de Rafael Gomes; Um bonde chamado desejo, de Tennessee Williams; Gotas d’água sobre pedras Escaldantes, de Rainer Werner Fassbinder; O convidado surpresa, adaptação de Rafael Gomes para o romance de Gregoire Boilleur e Cambaio [a seco], de Adriana Falcão e João Falcão, com músicas de Chico Buarque e Edu Lobo.

Por fim, no último sábado da ocupação, será a vez da apresentação de Egotripas, aula espetáculo criada e protagonizada por Rafael Gomes e Vinicius Calderoni que repassa, num formato de documentário cênico, com vasta liberdade autoficcional, os dez anos de trajetória da companhia e o sentido da pesquisa amalgamado com a reelaboração dramatúrgica da trajetória da amizade que deu origem à companhia.

Trata-se de uma mostra absolutamente inclusiva, com a totalidade das atividades gratuitas e a utilização de aparelhos ligados à prefeitura do município de São Paulo, de modo a abarcar a mais variada parcela da população.

Por fim, a dimensão reflexiva e pedagógica da Mostra, adensando seu caráter revisionista, comparece através de debates programados para ocorrer após as apresentações dos espetáculos, em cada um dos teatros visitados, compartilhando com o público algumas experiências e vivências dos processos de autores/encenadores e dos elencos das peças.


“Esta temporada é uma celebração da trajetória e, neste sentido, o fato de ser gratuita é fundamental para que ela circule entre novos e ampliados públicos.”, comenta Rafael. Vinicius complementa: “A possibilidade de colocar lado a lado todas essas obras que aconteceram dispersas no tempo, faz com que a trajetória da companhia possa ser vista em perspectiva num contexto de panorama. Foi uma coisa com a qual sempre sonhamos e dá uma medida da nossa felicidade agora que o projeto se concretiza.” Eles arrematam: “Este panorama composto pelas cinco peças reencenadas e pelas outras cinco leituras (além da aula espetáculo de um novo texto inédito), dialogam não somente com o que se produziu de investigação teatral dentro de cada trabalho, e no escopo da soma dos trabalhos de nosso coletivo, mas também em termos de resposta ao espírito do tempo da contemporaneidade.”


ESPETÁCULOS


Não Nem Nada

Foto: Divulgação


Em uma velocíssima gincana cênica, quatro intérpretes desdobram-se em dezenas de personagens para investigar assuntos caros aos nossos tempos, como a dificuldade de comunicação diante da profusão de estímulos, o bombardeamento de notícias, a dinâmica de funcionamento das redes sociais, o mundo das subcelebridades e a própria noção de percepção do tempo na contemporaneidade. Indicada ao Prêmio Shell SP 2014 de Melhor Autor (Vinicius Calderoni) e Melhor Atriz (Renata Gaspar).


Ãrrã

Foto: Divulgação


Quantas vezes o pensamento está no mesmo lugar onde se está de carne e osso? Que lugar o outro e a alteridade ocupa no nosso tempo? Em cena, os premiados Luciana Paes e Thiago Amaral lançam-se em diversas cenas, flutuantes no tempo e espaço para responder estas perguntas tão essenciais quanto fundadoras no espetáculo vencedor do Prêmio Shell de Melhor Autor (Vinicius Calderoni) em 2015.


Chorume

Foto: Divulgação


Todo tipo de matéria prima imprópria para o palco pode se tornar matéria prima dramatúrgica: o rótulo de uma água mineral, o folheto de um empreendimento imobiliário, frases jogadas fora coletadas nas conversas em uma praça, dedicatórias encontradas em livros empoeirados nos sebos. De posse desta premissa tão grandiosa quanto improvável, seis intérpretes buscam refletir sobre um momento histórico onde não se podemais diferenciar o que é construção daquilo que é ruína. Vencedor do Prêmio Aplauso Brasil de Melhor Iluminação para Wagner Antônio.


Os Arqueólogos

Foto: Divulgação


Dois narradores transmitem - com linguagem que parodia os jargões de modalidades esportivas (como futebol, boxe e automobilismo) cenas corriqueiras que se passam na praça de uma grande cidade: um pai que ensina ao filho como fotografar com uma câmera analógica, um casal que discute na calçada, uma garota que conta quanto tempo cada pessoa demora para desfazer o sorriso do rosto depois que se despede de um conhecido, etc. Dois arqueólogos do futuro avaliam com rigor científico e frieza vestígios de uma estranha civilização: a nossa. Vencedor do Prêmio APCA na Categoria Melhor Autor (Vinicius Calderoni) e indicado ao Prêmio Shell na mesma categoria em 2016 e ao Prêmio APCA de Melhor Espetáculo.


FICHAS TÉCNICAS DOS ESPETÁCULOS

ÃRRÃ (2015)

Texto e direção: Vinicius Calderoni

Elenco: Luciana Paes e Thiago Amaral

Assistência de direção: Guilherme Magon

Cenografia: Valentina Soares e Wagner Antônio

Iluminação: Wagner Antônio

Figurino: Valentina Soares

Desenho de som e música original: Miguel Caldas

Direção de movimento: Fabrício Licursi

Direção de produção: César. Ramos e Gustavo Sanna/Complementar Produções

Prêmio Shell Melhor

OS ARQUEÓLOGOS (2016)

Texto: Vinicius Calderoni

Direção: Rafael Gomes

Elenco: Guilherme Magon, Vinicius Calderoni

Cenografia e Iluminação: Marisa Bentivegna

Figurinos: Daniel Infantini

Música original: Miguel Caldas

Direção de movimento: Fabrício Licursi

Direção de produção: César. Ramos e Gustavo Sanna/Complementar Produções

NÃO NEM NADA (2014)

Texto e direção: Vinicius Calderoni

Elenco: Geraldo Rodrigues, Mayara Constantino, Renata Gaspar e Victor Mendes

Co-direção: Rafael Gomes

Assistente de direção: Guilherme Magon

Cenografia: Valentina Soares e Wagner Antônio

Iluminação: Wagner Antônio e Robson Lima

Figurino: Valentina Soares

Direção de movimento: Fabricio Licursi

Direção de Produção: César Ramos e Gustavo Sanna/Complementar Produções

CHORUME (2017)

Texto e Direção: Vinicius Calderoni

Elenco: Geraldo Rodrigues, Guilherme Magon, Júlia Correa, Mayara Constantino,

Paulo Vinícius e Renata Gaspar

Cenografia: André Cortez

Iluminação: Wagner Antônio

Figurino: Valentina Soares

Música Original: Mariá Portugal e Miguel Caldas

Assistência de direção: Nana Yazbek

Direção de Movimento: Fabrício Licursi

Direção de Produção: César Ramos e Gustavo Sanna/Complementar Produções

Um Espetáculo Empório de Teatro Sortido


Temporada no TUSP:

Rua Maria Antonia, 294, Consolação, SP - (Metrô Santa Cecília)

Lotação: 70 lugares

Gratuito | Ingressos serão distribuídos 1h antes do início dos espetáculos.


ÃRRÃ

De 27 de Janeiro a 06 de Fevereiro

Quintas, Sextas e Sábados às 21h | Domingos às 19h

Duração: 70 minutos

Classificação: 12 anos

OS ARQUEÓLOGOS

De 02 a 23 de Fevereiro

Quartas às 21h

Duração: 50 minutos

Classificação: Livre

NÃO NEM NADA

De 10 a 20 de Fevereiro

Quintas, Sextas e Sábados às 21h | Domingos às 19h

Duração: 60 minutos

Classificação: 12 anos

CHORUME

De 03 a 13 de Março

Quintas, Sextas e Sábados às 21h | Domingos às 19h

Duração: 70 minutos

Classificação: 12 anos



LEITURAS ENCENADAS

De 29/01 a 12/03 - Sábados às 18h

29 de Janeiro: Jacqueline

05 de Fevereiro: Um Bonde Chamado Desejo

12 de Fevereiro: Gotas d'água Sobre Pedras Escaldantes

19 de Fevereiro: O Convidado Surpresa

05 de Março: Cambaio [a seco]

CAMBAIO [A SECO] (2014) – LEITURA ENCENADA

Texto: Adriana Falção e João Falção

Músicas: Chico Buarque e Edu Lobo

Direção: Rafael Gomes

Elenco: Geraldo Rodrigues, Guilherme Gorski, Mayara Constantino,

Músicos: 5 a Seco (Leo Bianchini, Pedro Altério, Pedro Viáfora, Tó Brandileone,

Vinicius Calderoni) e Tatiana Parra

O CONVIDADO SURPRESA (2014) – LEITURA ENCENADA

Texto: Rafael Gomes, a partir do romance de Grégoire Bouillier

Direção: Rafael Gomes

Elenco: Mayara Constantino e Thiago Ledier

GOTAS D’ÁGUA SOBRE PEDRAS ESCALDANTES (2014) – LEITURA ENCENADA

Texto: Rainer W. Fassbinder

Direção: Rafael Gomes

Elenco: Felipe Aidar, Gilda Nomacce, Luciano Chirolli, Nana Yazbek (aconfirmar)

Indicado ao Prêmio Shell nas categorias Melhor Ator (Luciano Chirolli), Atriz (Gilda Nomacce) e Cenário (André Cortez).

UM BONDE CHAMADO DESEJO (2015) – LEITURA ENCENADA

Texto: Tennesse Williams

Direção: Rafael Gomes

Elenco: Maria Luisa Mendonça, Eduardo Moscovis, Virginia Buckowski, Donizeti

Mazonas, Fernanda Castelo Branco, Fabricio Licursi, Davi Novaes

Vencedor do Prêmio Shell nas Categorias Direção (Rafael Gomes), Atriz (Maria Luisa Mendonça) e Cenário (André Cortez); Indicado ao Prêmio Shell de Melhor Figurino (Fause Haten)/ 2015.

JACQUELINE (2016) – LEITURA ENCENADA

Texto e Direção: Rafael Gomes

Elenco: Natália Lage, Arieta Corrêa, Daniel Costa, Fabricio Licursi