"As Três Irmãs" e "A Semente da Romã" reúne no palco quatro gerações de artistas

Espetáculos estreiam em Julho no Sesc Pompeia


Foto: Ale Catan


Nestes tempos conturbados de mudança, o que iremos levar conosco para passar às gerações futuras e o que deixaremos para trás? O que é essencial para nós e de que teremos que abrir mão? Essas são algumas das questões que nortearam as investigações dessas duas montagens que, após o longo período pandêmico, mudanças e perdas irreparáveis, serão encenadas presencialmente, conforme a concepção original.


Duas peças autônomas encenadas simultaneamente no palco projetado por Lina Bo Bardi para o Teatro do Sesc Pompeia, capaz de abrigar duas plateias distintas. Em um dos lados, a plateia acompanha a encenação de "As Três Irmãs", uma das obras-primas de Anton Tchekhov.


A segunda plateia, localizada “nas coxias”, do outro lado, assiste ao que seriam os bastidores da primeira. Essa coxia teatral, construída em sincronia com "As Três Irmãs", é a encenação da peça "A Semente da Romã", obra inédita de Luís Alberto de Abreu, um dos mais reconhecidos dramaturgos brasileiros contemporâneos.


Foto: Ale Catan


Os espetáculos funcionam de forma autônoma e só podem ser vistos pelo público em dois dias diferentes, ou seja, a simultaneidade é somente para os atores. O público pode escolher se vai assistir as duas peças ou apenas uma, sem prejuízo da experiência estética.


“As peças, embora sejam obras autônomas, dialogam entre si: enquanto a primeira reflete as discussões e os sonhos de uma classe sobre sua própria vida e seu papel na sociedade russa do início do século XX, a segunda lança o olhar para a vida das pessoas de teatro e para o significado do próprio teatro na sociedade brasileira atual”, diz Ruy Cortez.


Foto: Ale Catan


Um díptico que engaja quatro gerações de artistas e que aprofunda as relações entre memória e utopia contidas tanto no clássico moderno russo, quanto no contexto brasileiro contemporâneo, nos colocando diante das questões: qual o papel da arte, e especificamente do teatro, como um lugar de criação de um sonho partilhado, um meio de preservação da memória e do imaginário coletivo? E, sobretudo: “qual é o futuro comum que desejamos? Nesse mundo que iremos escolher, haverá algum lugar para a experiência acumulada do passado? Para a memória dos mais velhos? Para as vozes que foram silenciadas por séculos?”, acrescenta Marina Nogaeva Tenório.


O texto inédito A Semente da Romã reúne em cena três gerações de atores, que estão nos bastidores do último dia de apresentação de As Três Irmãs. Enquanto esperam suas entradas, esses atores refletem sobre a situação política e cultural do país, sobre o futuro da arte, do teatro e de suas próprias vidas, criando uma fina trama entre as proposições do texto de Tchekhov e a sua realidade.


Foto: Ale Catan


“Em relação às Três Irmãs, A Semente da Romã funciona como o 'avesso da obra', evidenciando a tessitura de que é feita, as aspirações, sonhos, desilusões e paixões humanas dos próprios artistas que a realizam”, complementam os diretores.


Embora em alguns momentos discuta questões análogas ao texto de Tchekhov, aqui o olhar se dá a partir da perspectiva do que é o próprio fazer teatral, do que o teatro representa enquanto lugar da imaginação e da utopia e, ao mesmo tempo, do trabalho exaustivo, da frustração e do sacrifício. Em outras palavras, A Semente da Romã discute o que é ser artista de teatro no Brasil.


“Todos os integrantes desse projeto continuam nessa travessia. Testemunham como o valor da vida humana e o valor da arte, da educação e da cultura estão sendo colocados em xeque enquanto lugares de afirmação do próprio sentido da vida. E não se pode negar o fato de que o teatro reflete, como um microcosmo, todas as crises vividas pela sociedade de cada tempo”, acrescenta Marina Nogaeva Tenório.


Foto: Ale Catan


Acredita-se também que é precisamente nesses períodos turbulentos que ressurgem valores esquecidos que podem servir como caminho orientador nessa travessia. Dentre esses valores, destacam-se questões do feminino, como a resiliência, a potência e a liberdade, temas essenciais de "As Três Irmãs e A Semente da Romã”.


FICHA TÉCNICA

Texto "As Três Irmãs": AntonTchekhov

Texto "A Semente da Romã": Luís Alberto de Abreu

Tradução de "As Três Irmãs": Marina Nogaeva Tenório e Ruy Cortez

Elenco "As Três Irmãs": Antonio Petrin, Walderez de Barros, Walter Breda, Ondina Clais, Luiz Carlos Vasconcelos, Miriam Rinaldi, Eduardo Estrela, Lucia Bronstein, Marcos Suchara, Maria Manoella, Luciano Gatti, Rodrigo Fidelis, João Vasconcellos e Conrado Costa

Elenco "A Semente da Romã": Sérgio Mamberti (participação especial em vídeo), Walderez de Barros, Antonio Petrin, Ondina Clais, João Vasconcellos, Maria Manoella e Eduardo Estrela

Direção: Marina Nogaeva Tenório e Ruy Cortez

Cenografia: André Cortez

Figurino: Fábio Namatame

Iluminação: Nicolas Caratori

Composição original: Thomas Roher

Sonoplastia: Aline Meyer

Design Sonoro: André Omote

Vídeo Arte: Manoela Rabinovitch

Mapping: Fernando Timba

Pesquisa videográfica (A Semente da Romã): Álvaro Machado

Identidade visual e design: Beatriz Dorea e João Marcos de Almeida

Fotografia: Ale Catan

Registros Audiovisuais: Renata Pegorer e Yghor Boy

Assessoria de Imprensa: Adriana Monteiro

Mídias Sociais: Ofício das Letras

Assistente de direção: Conrado Costa

Assistente de Produção: Júlia Tavares

Assistente de cenografia: Stéphanie Frentin

Assistente de Iluminação: Marcel Rodrigues

Assistente de Figurinos: André Von Schimonsky

Diretor de palco: Ronaldo Dias

Contrarregragem: Júlia Tavares e Conrado Costa

Programador e 1o operador de Luz: Diego Rocha

2o operador de Luz: Olivia Munhoz e Cynthia Monteiro

Operador de aúdio 1: Anderson Franco

Operador de áudio 2: Kleber Marques

Operador de Vídeo 1: Aline Almeida

Operador de vídeo 2: Fagner Lourenço

Modelista: Juliano Lopes

Costura: Fernando Reinert e Maria José de Castro

Cesta de Flores (As Três Irmãs): Mira Haar

Colagens (As Três Irmãs) Sheila Kruger

Direção de produção: Gabi Gonçalves

Produção executiva: Carol Buček

Idealização: Companhia da Memória (João Vasconcellos, Marina Nogaeva Tenório, Ondina Clais e Ruy Cortez)

Produção: Companhia da Memória e Núcleo Corpo Rastreado


A SEMENTE DA ROMÃ

Temporada: De 09 de Julho a 07 de Agosto

Horário: De Quinta a Sábado, às 20h | Domingos e Feriados, às 18h

Local: R. Clélia, 93 - Água Branca

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) | 20,00 (meia) | R$ 12,00 (Credencial Plena) | Compre aqui

Duração: 180 minutos (com intervalo de 10 minutos)

Classificação: 14 anos


AS TRÊS IRMÃS

Temporada: De 09 de Julho a 07 de Agosto

Horário: De Quinta a Sábado, às 20h | Domingos e Feriados, às 18h

Local: R. Clélia, 93 - Água Branca

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) | 20,00 (meia) | R$ 12,00 (Credencial Plena) | Compre aqui

Duração: 180 minutos (com intervalo de 10 minutos)

Classificação: 14 anos