Após apresentação no FIT Rio Preto "Sinapse Darwin" desembarca em São Paulo

Espetáculo revisita com fantasia a trajetória do autor de "A Evolução das Espécies"


Foto: Brunno Martins


Após apresentação no Festival Internacional de Teatro de São José do Rio Preto – FIT Rio Preto, a grandiosa produção "Sinapse Darwin" chega à capital paulista com sessões gratuitas no Sesc Interlagos. Com roteiro dramatúrgico e direção de César Ferrario, o espetáculo é encenado em uma estrutura autônoma de luz, som e palco concebida pelo próprio coletivo potiguar Casa de Zoé.


Dedicado a Charles Robert Darwin (1809-1882), autor do livro A Evolução das Espécies, considerado uma das obras acadêmicas mais influentes da humanidade, "Sinapse Darwin" revisita momentos marcantes da trajetória do pesquisador e naturalista, traçando paralelos com a realidade de hoje e evidenciando a importância da ciência.


Brunno Martins


A estrutura da encenação remete à caixa craniana de Darwin. Nela, uma guitarra é posicionada no epicentro cerebral do cientista, sendo a motivação “elétrica” (física e simbólica) de suas sinapses. Enquanto isso, seu coração de bateria estabelece o pulso e o ritmo que pontuam toda a encenação. São recursos musicais que se somam à pujança vocal do elenco e a diversos outros instrumentos musicais.



Viagem fantástica


Foto: Brunno Martins


Em "Sinapse Darwin", a história remonta contextos e instantes da vida do pesquisador e naturalista. No entanto, ao se dar no plano da memória, a narrativa adquire as singulares distorções da imaginação. Ou seja, ao longo dos 65 minutos deste drama épico musical o público é conduzido em uma poética e fantástica viagem pelas lembranças de Darwin, do menino colecionador de insetos da Europa do início do século 19 ao pesquisador que viaja para a América do Sul a bordo do HMS Beagle.


O diretor César Ferrario considera o espetáculo um drama devido à narrativa oferecer centralidade a uma história particular, ainda que essa determine implicações universais. No entanto, seu caráter épico também é perceptível pelo desenho do arco temporal e pela condição dos atores em manipularem os elementos narrativos em vez de dramatizá-los.


Foto: Brunno Martins


“A exposição de todos os mecanismos cênicos, bem como a realização aberta de toda a contrarregragem, tudo feito sob o olhar do público, também colaboram nesse sentido. Ainda, apesar da obra não se deixar enquadrar, há, sim, aproximações com o gênero musical devido à recorrência de canções executadas ao vivo pelos músicos e atores, explica ele.



Ficha Técnica:

Roteiro Dramatúrgico e Direção – César Ferrario. Elenco – Titina Medeiros, Nara Kelly, Múcia Teixeira, Caio Padilha, Dudu Galvão, Igor Fortunato, Toni Gregório e Yves Fernandes. Técnicos de Cena – Juca Santos e Flávio Torreão. Direção de Arte – João Marcelino. Direção Musical – Caio Padilha. Trilha Sonora Original – Caio Padilha, Yves Fernandes e Toni Gregório. Direção de Movimento – Dudu Galvão. Iluminação e Cenografia – Rogério Ferraz. Produtor de Arte e Técnico de Luz – Janielson Silva. Produtor Técnico e Técnico de Áudio – Yngrew Rafael. Cenotécnico – Sandro Paixão. Assistentes de Direção de Arte – Irapuan Júnior, Victor D’melo e Paulo Lima. Costureiras – Fátima Dantas e Nely Hazbun. Ilustração e Design Gráfico – Filipe Anjo. Registro Fotográfico – Brunno Martins e Tiago Lima. Stand In – Ananda K. Assessoria de Imprensa – Nossa Senhora da Pauta. Produção Executiva – Talita Yohana. Produção – Casa de Zoé e Titina Medeiros. Coordenação Geral de Produção – Arlindo Bezerra.


SINAPSE DARWIN

Apresentações: Dias 05 e 06 de Agosto

Horário: Sexta e Sábado, às 17h30

Local: Av. Manuel Alves Soares, 1100 – Parque Colonial

Ingressos: Gratuito

Duração: 65 minutos

Classificação: Livre