Alvenaria Espaço Cultural lança programação de shows, teatro e exposição online

Além disso, espaço cultural colaborativo também oferecerá exposição com tour virtual 360º

A charmosa casa em Perdizes, na zona oeste de São Paulo, segue fechada, mas o Alvenaria Espaço Cultural Colaborativo promete agenda cheia em 2021. Serão shows transmitidos pelo Instagram, no projeto Musicaria, os encontros virtuais de música, poesia e teatro do Festaria, peças teatrais transmitidas pelo YouTube, e ainda uma exposição com tour 360º: tudo para curtir muita cultura e entretenimento de qualquer lugar, pelo celular ou computador, seguindo os protocolos de distanciamento social ainda em vigor para o controle da covid-19.


As peças de teatro acontecerão no Alvenaria, mas com transmissão pelo Zoom. Os ingressos - a preços populares de R$ 20 - estarão disponíveis na plataforma Sympla e a bilheteria será totalmente revertida aos artistas. O primeiro espetáculo será A Linha, solo de Chris Cruz, com temporada de 18 de janeiro a 1 de fevereiro.


Ainda em janeiro, a partir do dia 20, entra em cena o Musicaria. Às quartas-feiras, o perfil transmitirá pelo Instagram shows ao vivo de Joe Abujamra, Michel Leme, Wylmar Santos e MyrKo Yamanouth.


Outro destaque da programação é o Festaria, que uma vez por mês promoverá um encontro virtual com música, poesia e teatro. Em janeiro, fazem parte da programação o projeto Poesias que Inundam, com Mariana Williams, o show La Ruta, com Myrko Yamanouth e Wylmar Santos, e a intervenção teatral Os Arqueólogos, de Vinicius Calderoni, em montagem da Inconstante Companhia.


Além disso, a casa está a todo vapor para lançar a exposição Símbolo Confinado, de Renato Izabela, a partir de 2 de fevereiro, que terá tour virtual 360º pelo site do espaço.



CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA


Espetáculo: A Linha


TEATRO

Transmitido pelo Zoom com ingressos disponíveis pela plataforma Sympla


A Linha

A “Linha” fala sobre o mistério da morte. O espetáculo solo de Chris Cruz é construído pelo diálogo entre as experiências pessoais da intérprete criadora, que parte do poema “Vida, Vida”, de Arseni Tarkovski, e de figuras do universo artístico, literário e histórico relacionadas ao tema da morte.

Ficha Técnica

Criação e direção: Chris Cruz

Iluminação: Cristiano Pedott

Assistência de direção e som: Flávio Hernandes

Dramaturgistas: Erika Moura e Natalia Siufi (Grupo Xingó)

Figurino: Danielli Guerreiro

Câmera e fotografia: Tatiane Mello

Máscara da Criança: Caroline Oliveira

Desing gráfico: Luana Oliveira

Classificação indicativa: 12 anos


Serviço Quando: segundas-feiras, de 18/01/21 a 01/02/21, às 20h

Onde: Site do Sympla



Joe Abujamra


MUSICARIA

Shows transmitidos pelo Instagram

Joe Abujamra, 20 de janeiro, às 20h

José “Joe" Abujamra, aka Illegal Joe, carrega no DNA a paixão pela guitarra. Filho do músico e compositor André Abujamra, começou a estudar o instrumento aos 13 anos. Inspirado fortemente pelo blues, em 2014 viajou sozinho pelo sul dos Estados Unidos, quando fez a rota de Robert Johson, percorrendo a pé campos de algodão e praticando tocar slide em bares da região. Em 2016, aprofundou os seus estudos no Musicians Institute, em Los Angeles, onde desenvolveu sua técnica e conhecimento musical como artista independente. Em seu período em Los Angeles, participou de apresentações em bares locais com sua banda Joe & The Highway Roots e também tocou com outras bandas, entre elas, a de Artur Menezes. Suas influências musicais são o rock e o blues. Artistas como Muddy Waters, Jimi Hendrix, Elmore James e Steve Ray Vaughan, a força de suas guitarras, vocais viscerais e, sobretudo, muita alma no que fazem. O repertório é composto por músicas como Hoochie Coochie Man (Muddy Waters), Purple Haze (Jimi Hendrix) e Dust my Broom (Elmore James), além de composições próprias como Poison, Free e The Blues is my Father. De volta ao Brasil, Joe Abujamra segue na mesma trilha de seus ídolos, sabendo que a guitarra será sempre a sua companheira de blues e de vida.

Michel Leme, 27 de janeiro, às 20h

Dotado de talento indiscutível e estilo inconfundível de tocar guitarra, Michel Leme é um dos artistas mais honestos e hard workers de sua geração. Nascido na década de 70, o músico paulistano, que já conta 30 anos de carreira, assina mais de 20 lançamentos autorais entre CDs, DVDs e álbuns digitais. Com a proposta de levar música instrumental aos mais diversos públicos, Michel apresenta sua guitarra em todos os lugares onde houver ouvidos atentos, sem restrições. Essa postura levou o músico a buscar alternativas dentro da cena da música instrumental de São Paulo, incluindo em sua agenda fixa eventos com entrada franca, como os shows na Sagrada Música, na Luthieria Oficina das Cordas e na Virtuose Escola de Música. Ao longo dos anos, a carreira de Michel Leme ganhou projeção e foi destaque em diferentes mídias, que vão desde programas de TV aberta como o Programa do Jô (TV Globo) e Metrópolis (TV Cultura), jornais de grande circulação como Folha de S. Paulo e O Globo, na mídia especializada Guitar Player, Guitarload, Cover Guitarra, Guitar Class e, mais recentemente, Guitarristas Y Bajistas (Argentina), além de blogs e fanzines de apreciadores de música.

Wylmar Santos, 3 de fevereiro, às 20h

Cantor e compositor, Wylmar Santos apresenta seu show Sem Fronteiras, com músicas latinas e brasileiras. Novo trabalho do cantor e compositor Wylmar Santos, promove o estreitamento da língua brasileira com a castellana, quebrando muros e abrindo brechas com poesias e crônicas. Traçando um recorte onde habitam desejos das relações humanas, se destaca um pulsar ancestral e contemporâneo através da sonoridade africana, sul-americana e caribenha. Nessa trilha, se encontra a imersão em busca de reflexões que canalizam ao nosso comportamento.

MyrKo Yamanouth, 10 de fevereiro, às 20h

Myrko Yamanouth é guitarrista e violonista, integrante do EletricDum, duo que faz uma paisagem sonora misturando beats eletrônicos e cordas eletroacústicas dentro da linguagem musical latinoamazônica. Inspirado nas grandes obras dos mestres da guitarrada e carimbó, o projeto traz elementos rítmicos e melódicos típicos da Amazônia e novas texturas da música contemporânea.

Serviço Quando: quartas-feiras, de 20/01/21 a 10/02/21, às 20h

Onde: Instagram da Alvenaria



"Poesias que Inundam" - com Mariana Williams



FESTARIA

Encontros virtuais com música, poesia e teatro pelo YouTube


23 de janeiro


às 16h: Poesias que Inundam, com Mariana Williams,

"Chega mais perto e contempla as palavras": nessa primeira intervenção poética, a atriz e co-criadora do projeto Poesias Que Inundam lê poemas que falam sobre a própria poesia, costurados por falas sobre o surgimento do projeto.


às 18h30: La Ruta, com Myrko Yamanouth e Wylmar Santos

O desejo e a resistência inspiram o cantor Wylmar Santos e o violonista Myrko Yamanouth numa jornada permeando as músicas brasileira e latina. Canções autorais, interpretações de grandes nomes da América do Sul e de filmes do cineasta Pedro Almodóvar. Show minimalista que traz histórias e melodias em busca de ouvidos curiosos.


às 20h30: Os arqueólogos

Dois locutores esportivos narram situações corriqueiras da vida humana nesta intervenção teatral. Um casal que discute, um filho aprendendo com o pai e uma senhora atravessando a rua são alguns dos momentos narrados no “delírio cênico” de Vinicius Calderoni. Arqueólogos de um futuro distópico analisam cientificamente uma arca com objetos de nossa civilização. A Inconstante Companhia convida o público para uma experiência teatral que estimula o imaginário e revela a poesia do cotidiano.

Ficha técnica

Texto: Vinícius Calderoni

Direção: Alexandra DaMatta

Elenco: Felipe Herculano e Lucas Martinez

Trilha sonora original: Alex Huszar

Mixagem de trilha: Nicolas Rabinovitch

Arte gráfica: Felipe Herculano

Realização: Inconstante Companhia


Serviço Quando: sábado, 23 de janeiro, a partir das 16h

Onde: Youtube da Alvenaria



EXPOSIÇÃO

Símbolo Confinado, de Renato Izabela

Tour virtual 360° no site do Alvenaria Espaço Cultural


A exposição propõe a reflexão sobre significados simbólicos que suportam o diálogo com o modo de vida da sociedade contemporânea, na qual o confinamento é um pressuposto de sobrevivência. Objetos e materiais são reclusos em suportes variados, partindo-se da ideia de superar a contenção que apresenta a pintura (contida no plano), além de se perceberem as formas gastas pela ação do tempo, quando inseridas em meio líquido. Renato Izabela é artista visual formado em Artes Plásticas na FAAP, com mais de 30 anos de experiência. Já participou de diversas coletivas em instituições como Galeria Aliança Francesa, Galeria Olido, Galeria Pontes e Galeria ZITA, na Itália. Realizou, ainda, mostras individuais na galeria Vila Getúlio, em Curitiba, Espaço Cultural Galeria Cristal, Galeria Solange Viana, entre outras.

Serviço Quando: a partir de 2 de fevereiro

Onde: Site da Alvenaria