A Real da Live/fe traz show de Marcola Bituca e o espetáculo "Pindorama "

Projeto é desenvolvido pelos grupos que coabitam casarão centenário.


A temporada de outubro do projeto A Real da Live/fe, desenvolvido pelos grupos que coabitam a Casa Preta Espaço de Cultura, chega ao fim com as apresentações do cantor Marcola Bituca e do espetáculo infanto-juvenil Pindorama: antes de chamar Brasil.


Com influências do groove arrastado, mais puxado para o pagodão “Golden Era” dos anos 2000, protagonizado pelas bandas baianas Fantasmão e Parangolé, o artista soteropolitano Marcola Bituca traz para o show d’A Real da Live/fe seu mais recente trabalho “Os Últimos Filhos de Sião”, que traz uma identidade essencialmente baiana, o dub e a estética do rap londrino. “A ideia não foi trazer um pagode dessa geração, mas misturar as células do groove arrastado com o underground da Inglaterra”, explica o artista.


Importante falar que, neste álbum, Marcola - que começou a cantar aos 15 anos, na escola em 2007 - conta com participações de grandes nomes nacionais e locais, como o rapper paulista Rincon Sapiência, McDo da banda Afrocidade, Caboclo de Cobre e da rapper Cristal, que recentemente gravou com o mineiro Djonga, no álbum “Histórias da Minha Área”. Em sua trajetória, já trabalhou com a banda Turma do Bairro, com o DJ Telefunksoul e a banda Sambatrônica.


Trajeto, caminhos que carregam histórias, ancestral. É neste caminhar pela terra, pelo conhecer de nossos ancestrais que, no domingo (25), o projeto A Real da Live/fe traz o espetáculo Pindorama, antes de chamar Brasil, obra do Aldeia Coletivo, grupo que coabita a Casa Preta Espaço de Cultura. Um convite lúdico a reflexão sobre a construção de uma relação harmoniosa entre o ser humano e a natureza.


Indicado ao Prêmio Braskem de Teatro de Melhor Espetáculo Infanto Juvenil de 2016, Pindorama traz ao palco a cultura indígena em um misto de canções e contação de histórias que encantam o público de todas as idades através da música, poesia, teatro de bonecos e formas animadas. Pindorama vem de Pindó-rama que significa “terra, lugar ou região das palmeiras”. Para algumas tribos tupis, Pindorama é uma terra encantada. Durante as antigas migrações, formou-se diversas tribos nessa região, até a “Invasão de Pindorama”, também conhecida como “descoberta do Brasil”.


“Queremos trazer a espetacularidade presente nas manifestações culturais nativo-brasileiras, exaltando e valorizando a cosmologia e mitologia indígena presentes nos costumes e cotidiano do brasileiro, recontando histórias clássicas do imaginário mítico dos povos indígenas como: A Lenda das Cataratas do Iguaçu, da Mandioca, do Curupira, do Cacau, da Pipoca e o mito do Vazio no Homem”, conta Luiz Guimarães.



A Real da Liv/fe é uma forma de manter a arte viva no casarão centenário de fachada preta e, acima de tudo, uma campanha de arrecadação que pode ajudar profissionais da arte e também o retorno às atividades da Casa Preta Espaço de Cultura. Essas contribuições irão custear a produção, o trabalho dos técnicos, a manutenção do espaço cultural e o cachê dos artistas. IMPORTANTE, às pessoas não precisam esperar o dia da Live para doar e apoiar os artistas.



SERVIÇO


A Real da Liv/fe com o cantor Marcola e o espetáculo “Pindorama - antes de chamar Brasil"


Data: Dias 24 e 25 de Outubro

Horário: Sábado às 20h | Domingo às 17h

Local: Transmissão ao vivo no YouTube e Facebook da Casa Preta Espaço de Cultura

Ingresso: R$ 12,00

Compre pelo PicPay ou PagSeguro