Olhar sobre a violência Contra mulher é tema de "Pedras Azuis"


Em meio a tantos casos de denúncias de abusos contra mulheres e machismo, retratar esses temas nas artes torna-se quase uma prestação de serviço.

Inspirado livremente na obra "27 Carros de Algodão", de Tennessee Williams, a peça "Pedras Azuis" apresenta, em pouco mais de uma hora, um retrato duro e conciso da realidade vivida por várias mulheres, fazendo com que o espectador não saia, ao final da apresentação, sem ao menos se questionar: o que podemos fazer para que isso acabe?

Na história, conhecemos o casal Antero e Diana (Neto Mahnic e Annelise Medeiros), vivendo em meio a seca, com seus quatro filhos. Sem chuvas, Antero é responsável por abastecer a cidade, trabalhando com seu carro pipa, indo buscar água no município mais próximo. Porém, a prefeitura decide assumir essa posição. Sem emprego e desesperado, Antero toma um atitude que pode mudar a vida de toda a sua família. E a chegada do funcionário público Lívio (Emanuel Sá) só corrobora para essa situação.

Com direção de Marcio Macena, a peça conta com uma narração de Zeca baleiro, e Maria Gadú na trilha sonora.

Confere a entrevista com o elenco e diretor, lá no canal.

"Pedras Azuis"

Texto e Direção: Marcio Macena Elenco: Annelise Medeiros, Emanuel Sá, Neto Mahnic Trilha sonora: felipe Roseno e Federico Puppi Intérprete especialmente convidada: Maria Gadú Voz em off: Zeca Baleiro Direção de Movimento: Fabrício Licursi

Serviço: Espaço Parlapatões Praça Roosevelt, 158 - Consolação Horários: Sábado às 21h e Domingo às 20h. Ingressos: R$ 30,00 (Inteira) R$ 15,00 (Meia) Duração: 60 min. Classificação: 16 anos. Temporada: 04 de Novembro a 10 de Dezembro